CONTOS, CANTOS E ENCANTOS (HISTÓRIAS PARA CRIANÇAS E ADULTO), ESPAÇO ONDE COMPARTILHAREI NARRATIVAS, INDICAÇÕES DE LIVROS E EVENTOS. "VAMOS INCENTIVAR O HÁBITO DE LEITURA!"

AMO MEU BLOGUINHO

Que bom que você veio! Deixe seu recadinho.Bjos





sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Trovinhas populares







Você diz que sabe muito

Borboleta sabe mais

Anda de perna pra cima

Coisa que você não faz

.................................................................

Tem dia que eu digo ui

Tem dia que eu digo ai

Tem vez que eu digo vem

Tem outras que eu digo vai

....................................................................
Fui a feira comprar uva

Encontrei uma coruja

Eu pisei no rabo dela

Me xingou de cara suja









.......................................................
Minha mãe chamava Caca

Minha vó Caca Maria

Em casa tudo era caco

sou filho da cacaria.


Fonte: AZEVEDO, Ricardo. Você diz que sabe muito, borboleta sabe mais. São Paulo : Moderna, 2007.

13 comentários:

  1. Claudia, sou professora do 2ºAno e adorei seu blog. Me deu várias ideias. visitarei mais vezes. Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Claudia ,eu me chamo Livia tenho 8 anos e adoro visitar seu blog ele tem historias e trovinhas adoro ler elas

    ResponderExcluir
  3. adoreii claudia parabens me ajudou muito em um trabalho de portugues obrigada bjosssss

    ResponderExcluir
  4. Adorei seu blog. Minha filha, de 7 anos que está cursando o 1º ano/9, estava precisando de trovinha popular e amei as suas, pois estava parecidas com ela e para a idade dela. Abraços

    ResponderExcluir
  5. oi claúdia, parabéns adorei as trovinhas... me ajudou bastante, muito lindas!!!!! xelo!!!!

    ResponderExcluir
  6. Lindo o seu cantinho!parabéns.
    beijinhos de paz!

    ResponderExcluir
  7. oi claudia é a minha primeira vez eu me chamo nicolas tenho 9 anos a minha familia riu muito das suas trovinhas sao engraçadas tchau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelos belos comentários.
      Beijo no coração de cada um.

      Excluir
  8. parabens são muito lindas arlete alves

    ResponderExcluir
  9. Amei seu blog!!!! Parabéns!!

    ResponderExcluir
  10. ADOREI SEU BLOG, ENTREI PRO ACASO A PROCURA DE ALGO PRO MEU TRABALHO DA FAULDADE.
    BJS
    VALÉRIA FREITAS MANO

    ResponderExcluir
  11. adorei o seu blog encontrei por acaso, pois estava a procura de algo para meu trabalho da faculdade.
    bejim

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar em meu blog. Beijo no coração!

Related Posts with Thumbnails

Histórias para ler e viajar pelo imaginário

- O que significa trabalhar em equipe?
- A princesa e a ervilha

O que significa trabalho em equipe?

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali.
Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.
Correu ao curral da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa! Há uma ratoeira na casa!
A galinha disse:
- Desculpe-me Senhor Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi então até o porco e lhe disse:
- Senhor Porco, há uma ratoeira na casa, uma ratoeira...
O porco disse:
- Desculpe-me Senhor Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar.
Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
O rato dirigiu-se então à vaca.
A vaca lhe disse:
- O que Senhor Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo?
- Acho que não Senhora Vaca... Respondeu o rato.
Então o rato voltou para seu canto, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro sozinho.
Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa.
E a cobra picou a mulher.
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital era grave, porém por um milagre se recuperou e voltou para casa, mas com muitos cuidados.
Saúde abalada nada melhor que uma canja de galinha.
O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal, a galinha.
Como a doença da mulher continuava, os parentes, amigos e vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher se recuperou e o fazendeiro feliz da vida resolveu dar uma festa, matou a vaca para o churrasco...
MORAL DA HISTÓRIA:
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando existir uma ratoeira todos correm risco.
(Fonte: catequistasheila)