CONTOS, CANTOS E ENCANTOS (HISTÓRIAS PARA CRIANÇAS E ADULTO), ESPAÇO ONDE COMPARTILHAREI NARRATIVAS, INDICAÇÕES DE LIVROS E EVENTOS. "VAMOS INCENTIVAR O HÁBITO DE LEITURA!"

AMO MEU BLOGUINHO

Que bom que você veio! Deixe seu recadinho.Bjos





quinta-feira, 29 de abril de 2010

Selinho comemorativo de 10.000 visitantes.

Que alegria saber que já recebi 10.000 visitantes.
Obrigado e voltem sempre!!!!

terça-feira, 27 de abril de 2010

Ciranda de Histórias 2010 - Bibliotecas Populares Municipais RJ

Programação da Ciranda de Historias 2010
PCRJ - SMC - Coordenação do Livro e Leitura

Cia Histórias para Boi dormir
Sessão de Histórias: Contos causos e historinhas
Biblioteca Popular da Tijuca
Rua Guapeni 61 Tijuca -Rio de Janeiro
04/05 – 10h
Faixa etária: 5 a 10 anos
A sessão de histórias foi criada a partir
de uma pesquisa sobre os contos e
lendas do nosso Brasil. Com o objetivo
de recontar algumas histórias da
tradição oral brasileira, resgatamos
aquelas que ouvimos na nossa infância,
pelos nossos pais, avós e tios, e que
devido a sua importância até hoje
continuam vivas na memória do povo.
Nosso trabalho é reviver as histórias
que há muitos anos encantam a cada
um que as ouve, contribuindo para que
elas continuem sendo passadas de
geração a geração.
As histórias da sessão são adaptações dos seguintes livros:
“Histórias da Tia Nastácia” de Monteiro Lobato
“Histórias Brasileiras” de Ana Maria Machado


Rebeca Queiroz
Sessão de Histórias: Histórias Pintadas
Biblioteca Popular de Sulacap
04/05 – 15h
Faixa etária: a partir de 5 anos
A contadora de histórias canta e pinta seus contos? Pois é. Em "Histórias
Pintadas", a atriz Rebeca Queiroz apresenta emocionantes contos populares
brasileiros recolhidos pelo folclorista Luís da Câmara Cascudo, utilizando-se
de suas próprias pinturas e interpretando lindas cantigas. “A Porta” de Vinícius
de Moraes abre as portas do palco para uma artista que, com leveza
interpretativa e beleza plástica, nos revela importantes aspectos da alma
humana tão presentes nos contos transmitidos pelo povo brasileiro
As histórias da sessão podem ser encontradas no livro
“Contos Tradicionais do Brasil” de Câmara Cascudo.
Grupo Mosaicos
Sessão de histórias: Como ouvir os clássicos?
Biblioteca Popular do Grajaú
Rua José Vicente 55 Grajaú - Rio de Janeiro
11/05 – 10h
Faixa etária: 4 a 10 anos
Seguindo o trabalho que o Grupo Mosaicos
vem apresentando há dois anos, de trabalhar
com histórias e autores clássicos, cuja obra
possa servir de referência à outras leituras, na
sessão Como ouvir os clássicos?, a contadora
Luciana Zule narrará histórias dos Irmãos
Grimm e de Andersen, além de uma história
recolhida na própria oralidade. Nessa sessão,
histórias de “outros tempos” serão evocadas,
abrindo espaço para antigas e novas
descobertas.
Histórias da sessão podem ser encontradas nos seguintes livros:
“Contos de Grimm” (Ed.Cia das Letras), “Contos de Grimm” (Ed. Itatiaia),
“Contos de Andersen” (Ed. Paz e Terra).


Ilana Pogrebinschi
Sessão de histórias: Como ouvir os clássicos?
Biblioteca Popular da Penha
11/05 – 15h
Faixa Etária: a partir de 7 anos
Nesta sessão Ilana Pogrebinschi conta histórias de reinos distantes. O conto do
folclore brasileiro Por que mar Tanto Chora, O Pote Vazio da tradição oriental e
a história judaica O Pedreiro são entremeadas por canções tocadas ao violão e
flauta transversa.
OBS: Amanhã acrescentarei endereço da Biblioteca da Penha e Sulacap.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Dez motivos para sorrir...

єѕтιℓσ ρяóρяισ ∂яt Entre



O pardalzinho


єѕтιℓσ ρяóρяισ ∂яt Entre
Fonte: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=75000305&tid=5293699402026353841&na=3&nst=31&nid=75000305-5293699402026353841-5293774984511756339

Versos de perna quebrada






Versos de perna quebrada
 
(poesia infantil)
 
Eu sou quieta! Introvertida!
Mas tenho habilidades!
Por exemplo, escuto com os olhos:
sei o que pensas
independente de tuas palavras
só pelos teus gestos.
Sei ver a cor
de coisas que não tem cor:
tarde é amarela; frio é cinza.
E escrevo poesias.
Versos de perna quebrada,
mas vá lá!
Ah! Também sei desenhar!
 
Desenhei uma muleta para os versos.
...Tudo resolvido!
 
Lenise Marques

Versos de perna quebrada

Fonte: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=75000305&tid=5293699402026353841&na=3&nst=21&nid=75000305-5293699402026353841-5293741612671931209

quinta-feira, 22 de abril de 2010

A pipa e o vento

A Pipa e o Vento
Aprumo a máquina,
dou linha à pipa
e ela sobe alto
pela força do vento.
O vento é feliz
porque leva a pipa,
a pipa é feliz
porque tem o vento.
Se tudo correr bem,
pipa e vento,
num lindo momento,
vão chegar ao céu.
Cleonice Rainho

Fonte: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=75000305&tid=5293699402026353841

quarta-feira, 21 de abril de 2010

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Como apareceu a noite


No princípio não havia noite — dia somente havia em todo tempo.
A noite estava adormecida no fundo das águas. Não havia animais; todas as coisas falavam.
A filha da Cobra Grande – contam – casara-se com um moço. Esse moço tinha três fâmulos fiéis. Um dia, ele chamou os três fâmulos e disse-lhes:
— Ide passear, porque minha mulher não quer dormir comigo.
Os fâmulos foram-se, e então ele chamou sua mulher para dormir com ele. A filha da Cobra Grande respondeu-lhe
— Ainda não é noite.
O moço disse-lhe:
— Não há noite, somente há dia.
A moça falou:
— Meu pai tem noite. Se queres dormir comigo, manda buscá-la lá, pelo grande rio.
O moço chamou os três fâmulos; a moça mandou-os à casa de seu pai, para trazerem um caroço de tucumã. Os fâmulos foram, chegaram à casa da Cobra Grande, esta lhes entregou um caroço de tucumã muito bem fechado e disse-lhes:
— Aqui está; levai-o. Eia! Não o abrais, senão todas as coisas se perderão.
Os fâmulos foram-se, e estavam ouvindo barulho dentro do coco de tucumã, assim: tem, tem, tem… xi… Era o barulho dos grilos e dos sapinhos que cantam de noite. Quando já estavam longe, um dos fâmulos disse a seus companheiros:
— Vamos ver que barulho será este?
O piloto disse:
— Não, do contrário nos perderemos. Vamos embora, eia, remai!
Eles foram e continuaram a ouvir aquele barulho dentro do coco de tucumã, e não sabiam que barulho era. Quando já estavam muito longe, ajuntaram-se no meio da canoa, acenderam fogo, derreteram o breu que fechava o coco e abriram-no. De repente, tudo escureceu.
O piloto então disse:
— Nós estamos perdidos; e a moça, em sua casa, já sabe que abrimos o coco de tucumã!
Eles seguiram viagem.
A moça, em sua casa, disse então a seu marido:
— Eles soltaram a noite; vamos esperar a manhã.
Então, todas as coisas que estavam espalhadas pelo bosque se transformaram em animais e pássaros. As coisas que estavam espalhadas pelo rio se transformaram em patos e em peixes. Do paneiro gerou-se a onça; o pescador e sua canoa se transformaram em pato; de sua cabeça nasceram a cabeça e o bico do pato; da canoa, o corpo do pato; dos remos, as pernas do pato.
A filha da Cobra Grande, quando viu a estrela-d’alva, disse a seu marido:
— A madrugada vem rompendo. Vou dividir o dia da noite.
Então, ela enrolou um fio e disse-lhe:
— Tu serás cujubim.
Assim ela fez o cujubim; pintou a cabeça do cujubim de branco, com tabatinga; pintou-lhe as pernas de vermelho com urucum e, então disse-lhe:
— Cantarás para todo sempre, quando a manhã vier raiando.
Ela enrolou o fio, sacudiu cinza em riba dele, e disse:
— Tu serás inhambu, para cantar nos diversos tempos da noite e de madrugada.
De então pra cá todos os pássaros cantaram em seus tempos, e de madrugada para alegrar o Princípio do dia. Quando os três fâmulos chegaram, o moço disse-lhes:
— Não fostes fiéis – abristes o caroço de tucumã, soltastes a noite e todas as coisas se perderam, e vós também, que vos metamorfoseastes em macacos, andareis para todo sempre pelos galhos dos pau. (A boca preta e a risca amarela que eles têm no braço, dizem que são ainda o sinal do breu que fechava o caroço de tucumã e que escorreu sobre eles quando o derreteram.)

Lenda tupi registrada por General Couto de Magalhães em O selvagem

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Selinho da Vivi

Selinho da amizade de Viviane Patrice
Que bom que voltou a Blogar.
Um grande beijo para você Vivi!

terça-feira, 6 de abril de 2010

Exposição em maio na Biblioteca P. M. do Grajaú Clarice Lispector

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Exposição "A arte na ilustração infantil"


A primeira exposição de 2010, agora na biblioteca do Grajaú, no meio dos livros. Tem maneira mais legal de conversar, de ouvir uma boa história?

Olha que fofos os quadros:

Meu preferido
Lindos Parabéns Felipe!!!

Fonte: http://felipecamposilustrador.blogspot.com/

Homenagem para Izabella


Olhem que bela homenagem um amigo nosso e parceiro do nosso cd Esplendor de Luz fez para Izabella em seu blog:


segunda-feira, 5 de abril de 2010

Milagre
Uma das maiores felicidades e alegrias que eu tive nesse mundo, foi ver a nossa Isabela na Igreja domingo passado, 04 de abril de 2010.Deus existe. Cristo está vivo.Nas minhas orações diárias, eu pedia assim: - Pai; transformai aquele fio de vida em um cabo de aço de puxar navios.Acontecido o milagre, resolvi perpetuar o pedido através da arte, fazendo um modesto quadrinho que entregarei a ela.

Que linda homenagem!!!

comentários:

Claudia Gomes disse...
Ficou lindo Professor!!! Tenho certeza que ela ficará muito feliz com seu gesto de carinho. Todos nós estamos muito emocionados até hoje com seu retorno lá na missa, eu então... não tenho mais palavras para expressar a minha felicidade ao vê-la cantando novamente comigo naquele domingo(04/04/2010). Deus seja louvado eternamente por todos nós, pela graça que concedeu de fazer a Izabella renascer.Um grande abraço, a Paz de Jesus e o Amor de Maria para o senhor e toda sua família.

Fonte: http://luladorio.blogspot.com/

domingo, 4 de abril de 2010

Izabella


Feliz
Presente de Páscoa

Fiz uma postagem no meu outro blog sobre a Izabella uma amiga querida que sofreu um acidente em janeiro e está se recuperando, se puder dá uma passadinha lá, o blog é: http://www.duplaclaudiaerosana.blospot.com/

Beijos queridos amigos.
Related Posts with Thumbnails

Histórias para ler e viajar pelo imaginário

- O que significa trabalhar em equipe?
- A princesa e a ervilha

O que significa trabalho em equipe?

Um rato, olhando pelo buraco na parede, vê o fazendeiro e sua esposa abrindo um pacote.
Pensou logo no tipo de comida que poderia haver ali.
Ao descobrir que era uma ratoeira ficou aterrorizado.
Correu ao curral da fazenda advertindo a todos:
- Há uma ratoeira na casa! Há uma ratoeira na casa!
A galinha disse:
- Desculpe-me Senhor Rato, eu entendo que isso seja um grande problema para o senhor, mas não me prejudica em nada, não me incomoda.
O rato foi então até o porco e lhe disse:
- Senhor Porco, há uma ratoeira na casa, uma ratoeira...
O porco disse:
- Desculpe-me Senhor Rato, mas não há nada que eu possa fazer, a não ser rezar.
Fique tranqüilo que o senhor será lembrado nas minhas preces.
O rato dirigiu-se então à vaca.
A vaca lhe disse:
- O que Senhor Rato? Uma ratoeira? Por acaso estou em perigo?
- Acho que não Senhora Vaca... Respondeu o rato.
Então o rato voltou para seu canto, cabisbaixo e abatido, para encarar a ratoeira do fazendeiro sozinho.
Naquela noite ouviu-se um barulho, como o de uma ratoeira pegando sua vítima.
A mulher do fazendeiro correu para ver o que havia pego.No escuro, ela não viu que a ratoeira havia pego a cauda de uma cobra venenosa.
E a cobra picou a mulher.
O fazendeiro a levou imediatamente ao hospital era grave, porém por um milagre se recuperou e voltou para casa, mas com muitos cuidados.
Saúde abalada nada melhor que uma canja de galinha.
O fazendeiro pegou seu cutelo e foi providenciar o ingrediente principal, a galinha.
Como a doença da mulher continuava, os parentes, amigos e vizinhos vieram visitá-la.
Para alimentá-los, o fazendeiro matou o porco.
A mulher se recuperou e o fazendeiro feliz da vida resolveu dar uma festa, matou a vaca para o churrasco...
MORAL DA HISTÓRIA:
Na próxima vez que você ouvir dizer que alguém está diante de um problema e acreditar que o problema não lhe diz respeito, lembre-se que quando existir uma ratoeira todos correm risco.
(Fonte: catequistasheila)